FLACIDEZ:

A melhora sobre elasticidade cutânea é o efeito terapêutico mais precoce que se obtém com o tratamento. Esta deve-se sobretudo ao incremento da perfusão cutânea (aumento da pO2), e conseqüente aumento e melhor distribuição do colágeno. Nota-se aumento da espessura da pele e melhor distribuição do colágeno, em cerca de 12 sessões. Há que relevar que a produção de colágeno se dá em cerca de 30 a 40 dias.

CELULITE:

A etiologia da celulite é atribuída pela maioria dos autores como resultado de um ciclo vicioso: inicia-se por alteração do interstício (aumento da viscosidade) que leva a uma dificuldade de trocas entre o microcírculo vascular e o adipócito (redução da vascularização), resultando em sofrimento do mesmo e conseqüente

lipogênese e hipertrofia por falta de adequada oxigenação.

No tratamento da PEFS (celulite), o local de injeção será avaliado no momento e individualizado, todavia tendo em vista a grande difusão do gás, em geral bastam três punções, região trocantérica, região antero-superior e antero-medial da coxa. O volume total injetado pode variar entre 300 ml e 800 ml por perna (em geral 600 ml), divididos nos três pontos supra citados.