Os pequenos lábios ou ninfas são duas abas lisas, sem pelos, localizadas atrás dos grandes lábios, que servem como proteção do intróito vaginal. Durante o processo de excitação, ficam intumescidos, aumentando sensivelmente o seu tamanho durante a penetração. Apesar de algumas pacientes desenvolverem um aumento dos pequenos lábios já durante a menarca, a maioria das pacientes refere aumento e escurecimento após gravidezes ou ao longo de sua vida sexual, principalmente após os 40 anos.

Consideramos hipertrofia dos pequenos lábios quando a distância em sua projeção máxima é maior do que 3 cm. Muitas vezes o aparecimento de assimetria entre ambos também é motivo de queixa. Um motivo estético que pode ter repercussões funcionais e psicológicas. A queixa de dor ou desconforto à penetração, a dificuldade em usar roupas justas ou trajes de banho ou o incômodo ao andar de bicicleta, por exemplo, pode levar a paciente à retração do convívio social, inibição durante o ato sexual ou no despir-se perante seu companheiro.

A indicação da correção cirúrgica das ninfas baseia-se nas queixas da paciente além do tamanho da hipertrofia em si. O procedimento é realizado sob anestesia local, com pontos bastante delicados, que permitem que a paciente volte em breve as suas atividades profissionais. A atividade sexual, entretanto, é permitida 20 dias após o procedimento.

Apesar do edema no pós operatório imediato diminuído com o uso de compressas frias, a recuperação é rápida e quase indolor.